O que o Xadrez pode fazer pelo seu filho? E pelo cérebro do seu filho?

08-03-2021

A origem do xadrez é milenar


Até aos dias de hoje, muitas adaptações em termos de regras e formas terão acontecido nesta arte que se chama Xadrez, mas a lógica do jogo é uma: ser mais inteligente do que o adversário na estratégia que utiliza para o derrotar. 

A China terá uma prática semelhante ao tabuleiro do xadrez tal qual o conhecemos datada desde o século III ac. A Índia, durante o império Gupta no século VII dc. apresenta o xadrez com o nome de Chaturanga, e daí terá se difundido pela Pérsia Antiga. Cada civilização terá o seu protótipo de tabuleiro de xadrez e terá, claro, criado peças de xadrez adaptadas à sua própria civilização. Todas estas hipóteses se suportam em descobertas arqueológicas feitas ao longo dos últimos séculos sobretudo nas zonas do planeta mais antigas. As formas das peças são diferentes, por exemplo, entre os egípcios as formas derivam de esfinges e os animais que podemos perceber através dos papiros antigos.




Como treinar o cérebro do seu filho?

Desenvolve a capacidade de concentração

A criança e o adulto precisam dedicar total atenção ao jogo que estão a defender. Se não tem tempo, o melhor é não começar porque as crianças não gostam de se sentir ignoradas e vão perceber rapidamente se as estão a deixar ganhar. Exige total absorção dos sentidos na medida em que é necessária absoluta capacidade de concentração para criar possíveis avanços e conquistas no terreno de batalha - o famoso tabuleiro branco e negro.

Os pais vão adorar todos os minutos em que os filhotes estiverem absolutamente concentrados. Incentivem isto entre crianças! Mas antes, é necessário ensinar! Semear para colher : )


Trabalha a imaginação

Cada peça tem um movimento específico. Cada um é diferente e age de forma diferente. Alguma semelhança aqui com os seres humanos?? Pois bem, a criança precisa prever o que vai acontecer depois de ter feito a sua jogada. Com o tempo ela vai conseguir prever cada vez mais jogadas antes de elas acontecerem. Esta é a lógica do xadrez.


Interdisciplinaridade

Treina o raciocínio do seu filho. A matemática é a maior beneficiada: probabilidades, progressões ou geometria (o movimento do cavalo, exige que a criança projecte no espaço um movimento não linear). História, pois exige a capacidade de analisar um tabuleiro de xadrez como uma estratégia de batalha. Onde é necessário defender o seu território onde o seu povo está para o defender.


Memória

A comparação com jogos anteriores e a recordação do resultado que determinada jogada teve é inevitável. Ira repetir ou evitar consoante a experiência que teve. Memória também trabalhada ao nível das jogadas do adversário numa tentativa de antecipar o seu plano para conseguir fazer o xeque-mate final.



Como trabalhar competências sociais no seu filho?

Ensina o relacionamento social

Deste grande atrbuto que é saber estar com o outro e saber comportar-se num "jogo para adultos" a criança vai automaticamente apurar o seu sentido de autoconfiança. Vai sentir-se mais capaz de si mesmo. Vai sentir-se inteligente. E pouco a pouco mais confiante perante o outro. Jogue bastante como seu filho para ele apurar as técnicas.


Cria maturidade na tomada de decisões

Um movimento errado pode por em causa a sua vitória no jogo de xadrez. Aqui a criança terá de saber lidar com os próprios erros, porque vai errar muitas vezes. É fundamental acompanhar nestes momentos e incutir o sentimento de autogestão dos próprios sentimentos. Por outro lado, qualquer criança que aprenda a dominar um tabuleiro de xadrez sentir-se-á um bocadinho adulto - garantido. E presenciado por mim várias vezes : )


Ensina a saber perder

Saber perder com brio, pois este é um duelo de diplomacia com o parceiro até ao xeque-mate fatal.


- Trabalha a paciência

O oposto do que é trabalhado com tudo o que hoje em dia é electrónico na vida da criança. Saber esperar pelo movimento do adversário é uma arte.


Empatia

Desenvoltura de perspicácia, aprender a estudar o parceiro. Antecipar. Perceber o que o adversário faz quando está silencioso e o que faz quando se mostra alegre. Ler nas entrelinhas... colocando-se no lugar do outro, jogada após jogada.


Trabalha o carácter

Ensinando segundas oportunidades pois no xadrez existe sempre forma de nos redimirmos de uma má jogada, a criança pode aprender a encontrar uma solução por si mesma. A gestão entre o emocional e o racional é permanente, e vai ensinar equilíbrio ao jogador.


Cumplicidade com o parceiro

Não se esquece a pessoa que nos ganhou ou a quem ganhámos. Há um sentimento de respeito inerente ao parceiro do jogo de xadrez que pode permanecer durante anos. Xadrez entre pais & filhos é como uma cerejinha no topo do bolo.



Sugestões: um joguinho lá em casa por semana, é sinónimo de bem estar familiar. Mas não acredite no que lhe dizem, experimente por si mesmo.

Fazer tabuleiro de xadrez: Vamos lá, pode inclusivamente criar as peças de xadrez e pôr os miúdos a pintar um tabuleiro. Como fazer peças? Utilize rolhas de cortiça, e cole no topo das mesmas pequenos desenhos impressos com as figuras do xadrez em 2D. Colados com cola e captados na internet.

 Já está !!


Joana Fonseca

www.pnl-coachingeducacionais.com